Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e Região
NOTÍCIAS
Bancários do Mercantil cobram avanços no PPR e explicações da seguradora
18/06/2014

Os bancários se reuniram na última sexta-feira (13) com o Mercantil do Brasil, em Belo Horizonte, para a realização de mais uma rodada de negociações específicas. Entre os temas que foram tratados estavam melhorias no PPR e a mudança da seguradora do banco.
A mesa contou com a presença dos diretores do Sindicato dos Bancários de BH e Região, Marco Aurélio Alves e Vanderci Antônio da Silva, e também de Marlene Miranda, representando a Federação dos Bancários do Rio de Janeiro e Espírito Santo, e Dálber Faria, que representou o Sindicato dos Bancários de Divinópolis. 
Pelo banco, estiveram presentes o superintendente de RH, Márcio Ferreira, a coordenadora de RH, Rosana Maia, e o gerente de Desenvolvimento de Negócios, Uélques Almeida.

Remuneração
Durante a negociação, os representantes dos bancários cobraram do Mercantil melhorias no Programa Próprio de Remuneração (PPR) de 2014. Entre as reivindicações, estão a manutenção da garantia de recebimento dos valores correspondentes ao cumprimento das metas de redução de despesas e BSC, a redução da meta de lucro - que se encontra no patamar de R$ 30 milhões -, maior transparência na divulgação de resultados e o fim das desigualdades no recebimento de valores entre os cargos no banco, já que todos os trabalhadores se esforçam para o alcance das metas.
Os dirigentes sindicais também exigiram a ampliação de participação de todos os bancários na concepção e nas inovações no PPR, assim como a promoção de funcionários de agências responsáveis pelo atendimento aos beneficiários do INSS.
O Mercantil do Brasil rebateu as críticas e exaltou a importância da manutenção do PPR, alegando que o banco vive um momento adverso, com a divulgação do prejuízo de R$ 39 milhões referente ao primeiro trimestre de 2014. Para os representantes do banco, a reedição do programa seria uma chance para reverter a atual situação negativa.
Os sindicalistas lembraram que os funcionários se esforçam ao máximo no cumprimento das metas e que o resultado negativo do Mercantil foge à alçada da intervenção dos trabalhadores. Por isso, bancárias e bancários não podem ser prejudicados em sua remuneração e com valores inferiores no PPR.
Diante do impasse, foi agendada nova rodada de negociação sobre o tema para as 14h do próximo dia 24, também na sede do Mercantil, no Centro de Belo Horizonte.
Para Marco Aurélio, funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, é hora de pressionar o banco e exigir a valorização de todos os trabalhadores. "Temos direito a um PPR justo, pois nós, funcionários, somos os responsáveis pelos altos lucros anteriores. Não podemos aceitar ser penalizados pelo prejuízo causado pela inadimplência divulgada pelo banco", afirmou.
Já o também funcionário do banco e diretor do Sindicato, Vanderci Antônio, destacou que deve ser realizada uma plenária no Sindicato para esclarecer bancárias e bancários do Mercantil sobre o atual acordo, que é nocivo aos trabalhadores. "O banco tem que alterar o acordo para garantir que os funcionários recebam valores relativos ao cumprimento das metas de redução de despesas e BSC", cobrou.

Mudança de seguradora
Representantes dos funcionários cobraram esclarecimentos sobre a mudança da seguradora do banco para a Mongeral. O Mercantil disponibilizou informativo via intranet com orientações para que funcionárias e funcionários realizassem a migração dos planos.

Próxima negociação
A próxima rodada com o banco, agendada para o dia 24, dará continuidade às negociações. No mesmo dia, às 10h, será realizada uma reunião preparatória na sede do Sindicato, também no centro da capital mineira. (Fonte: Contraf-CUT / Seeb BH)

Rua Engenheiro Eugênio Motta, 102 - Jardim Santista - Mogi das Cruzes - SP Tel: (11) 4724-9117
Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e Região © Direitos Reservados
Acessar o painel administrativo