Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e Região
NOTÍCIAS
Movimento sindical cobra do Itaú fim das demissões e suspensão das metas
19/04/2021

Representantes da Comissão de Organização dos Empregados (COE) e do Itaú reuniram-se na sexta-feira 16 para debater uma série de temas do interesse dos trabalhadores.

Dentre os assuntos tratados estão a suspenção da implementação do Gera, bem como a redução das metas, a importância do reforço para o cumprimento do protocolo contra a Covid-19, demissões, banco de horas negativas e o retorno das homologações nas entidades sindicais.

Gera

Sobre o Gera, o banco sugeriu uma nova reunião exclusiva para discussão profunda sobre este assunto.

Protocolo contra Covid-19

O movimento sindical reivindicou ainda maior rigor nos protocolos de Covid-19. A entidade recebeu inúmeras denúncias sobre a ocultação de casos da doença por conta das metas, e a falta de higienização das agências.

“É um absurdo a prática de ocultar a informação sobre a Covid-19 na maior crise sanitária do Brasil, colocando em risco a vida de funcionários e clientes” afirma Sérgio Francisco, diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e bancário do Itaú.

O banco apresentou as medidas que serão tomadas:

Redução do horário de atendimento para as 14h nas agências. Retomada das comunicações Reforço nas utilizações de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e protocolo de contatantes. Orientação para utilização de duas máscaras Suspensão de visitas Intensificação da limpeza ao final do dia (segunda ou sexta) Reuniões regionais com o médico do trabalho para esclarecimento

Também foi cobrada do banco a divulgação da vacina contra gripe H1N1.

Metas

O Itaú se comprometeu a reduzir os indicadores do Gera.

Em caso de afastamento do funcionário, por questões de Covid19, fica garantido a pontuação mínima diária.

No fechamento de agência, por questões de Covid-19 , fica garantido a pontuação mínima diária.

Banco de horas negativas

O banco informou que houve uma redução de 18%, ou seja quase mil trabalhadores já quitaram o banco de horas, e não descartou a possibilidade de prorrogação do prazo para quitação das horas.

Demissões

O banco informou estar passando por um processo de transformação a longo prazo e justificou os desligamentos devido à busca de um novo perfil. Por outro lado, o banco também informa que está contratando mais do que demitindo.

“Sobre as demissões, o Sindicato cobrou do banco a realocação dos trabalhadores ao invés de colaborar com o desemprego no país durante a pandemia. Também foi questionado ao banco qual o novo perfil que se espera para se trabalhar na instituição. Reivindicamos também que não haja demissões durante a pandemia, bem como a suspensão das metas”, acrescenta o dirigente. (Fonte: SP Bancários)

Rua Engenheiro Eugênio Motta, 102 - Jardim Santista - Mogi das Cruzes - SP Tel: (11) 4724-9117
Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e Região © Direitos Reservados
Acessar o painel administrativo